quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Eu cá não gosto do relativismo dos outros

Todos nós provavelmente já relativizamos alguma vez, quem não o fez que atire o primeiro argumento. Se o relativismo é usado por nós (vá lá por mim) para explicarmos aos outros a razão de não agirmos da forma mais imediata, mais extemporânea também devemos perceber que haja quem use esse mesmo relativismo para actuar mais em prol dos seus interesses ou que simplesmente veja no relativismo uma possibilidade de ignorar argumentos e conceber discussões estéreis porque tudo é relativo.
Também percebo que o relativismo absoluto é uma impossibilidade na medida em que nos impossibilita respostas que precisamos para o nosso Taylorista dia-a-dia, mas não é de relativismo absoluto que falo até porque esse concebe um paradoxo, o relativismo absoluto preconiza que tudo é relativo, mas se tudo é relativo o próprio relativismo absoluto também o pode ser e pode assim ser argumentado que nesse sentido este põe-se em causa a si mesmo.

Esta não é argumentação dirigida directamente ao caro Carlos Miguel Fernandes do blog No Mundo, simplesmente trata-se de um abrir de "hostilidades". Parece-me muito mais produtivo falar do relativismo contextualizando na argumentação deste post do mesmo.

2 comentários:

CMF disse...

Há um problema qualquer com o segundo "link"!

João Dias disse...

Os links não estavam a funcionar (os dois), mas penso que já estarão, pelo menos assim acontece quando eu tento aceder. Se por acaso o problema persistir é só avisar.