sexta-feira, março 10, 2006

E para os fundamentalistas?



Leio esta notícia através deste post blogue Devaneios Desintéricos do Max.
Eu compreendo a racionalização das vacinas, em alguma medida estou de acordo, mas a maneira como aparece fundamentais é que me incomoda. Se dissessem vacinas estratégicas no sentido de garantir os serviços básicos num caso de pandemia, eu percebia e corroborava, agora vacinas para Tugas fundamentais...simplesmente não me cai bem, nem com aspas.

Aliás vou deixar aqui um possível obituário onde eu também consto:

- Minorias étnicas (a "limpeza" com que alguns sonham)
- Adolescentes e jovens profissionalmente inactivos (eu)
- Crianças e recém nascidos
- Políticos (Ok devem estar a pensar: e qual é o mal?)
- Advogados (Max... :-))
- Professores (eu ficava sem família)
- Classes baixas (para não variar)
- Função pública em geral (a limpeza...perdão a "reforma" com que tantos sonham)
- etc..

Concluindo, ficava uma população envelhecida, branca, estúpida, rica...afinal isto é a gripe das aves ou (como diz o meu pai) é a febre neoliberal?...cof cof cof...maldita tosse.

No entanto no fim pode ler-se isto:

"Graça Freitas afirmou ainda que as recomendações técnicas apontam para a vacinação universal em Portugal, assegurando que todas as pessoas a viver em Portugal poderão ser vacinada"

Sem alarmismos e com o humor possível, porque a morte é uma questão de tempo, no entanto agradecia uma morte democrática...se faz favor.

4 comentários:

Max Spencer-Dohner disse...

:)) Essa dos advogados pensei eu, logo que li a notícia :)) E o pior é que para esses toda a gente concorda que não devem receber as ditas injecções. E o 'pipol' até fica contente com o desaparecimento da classe. Tou lixado :))

Golfinho disse...

Eu não, vou recebê-la ;)

João Dias disse...

Ena pá, o Golfinho é um fundamental.
Ao menos fica alguém "para contar a história".

Golfinho disse...

"ministérios", dig ;)