sábado, outubro 20, 2007

Direcção: errada; Sentido: em frente

"A corrida aos pólos norte e sul

A corrida às regiões polares, que possuem condições únicas para o estudo glaciar e climatológico, mas também para o estudo dos mecanismos de adaptação a ambientes extremos, é reveladora de como a crise energética mundial e o problema das alterações climáticas não está a motivar mudanças estruturais de comportamento nas grandes potências.

As disputas territoriais pelo Ártico e a Antártida agudizam-se. A possibilidade de exploração das enormes reservas de petróleo, gás natural e minerais aí presentes e de novas vias de transporte para o comércio internacional tornaram-se, no contexto actual, muito apelativas.

No início da semana foi a vez do Governo Britânico reivindicar a soberania sobre vários milhares de quilómetros quadrados na Antártida, contrariando o espírito do Tratado assinado em 1959 que salvaguarda este território como património da Humanidade e consagra-o à paz e à investigação científica. O Protocolo de Madrid, que entrou em vigor em 1998, declarou esta zona como reserva natural, interditando a exploração de petróleo e de gás no fundo do mar e a extracção de minerais.

Actualmente, cerca de 5/6 do território da Antártida está a ser reclamado por sete países.

No Ártico, o derretimento do gelo provocado pelo aquecimento global torna disponíveis o que se julga ser ¼ das reservas mundiais de petróleo ainda por explorar, abre novas zonas pesqueiras de espécies valiosas, como o salmão e o bacalhau, e novas explorações de minerais (diamantes, ouro, prata, chumbo, cobre, zinco). Abre ainda uma nova rota de ligação entre o Pacífico e o Atlântico, podendo constituir-se como uma alternativa bem mais curta que o Canal do Panamá, por onde passam actualmente centenas de milhões de mercadorias entre a Ásia, a América e a Europa.

A Rússia protagonizou recentemente um acto simbólico de reclamação da posse de uma zona do Ártico, mas outros países aí têm manifestado os seus interesses, como sejam os E.U.A, Noruega e Dinamarca.

Segundo o Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, o aquecimento no Ártico é o dobro do registado no globo. As temperaturas no topo da camada de permafrost (contendo enormes reservas de metano, um poderoso gás de efeito de estufa que pode acelerar o aquecimento global) aumentaram em geral mais de 3ºC desde os anos 80. As suas piores previsões apontam para que em 2050 o degelo do Ártico seja total, mas já existem outros estudos que apontam para 2020. Também a Antártida está a derreter.

Esta corrida às regiões polares, que possuem condições únicas para o estudo glaciar e climatológico, mas também para o estudo dos mecanismos de adaptação a ambientes extremos, é reveladora de como a crise energética mundial e o problema das alterações climáticas não está a motivar mudanças estruturais de comportamento nas grandes potências.

Manter o actual paradigma energético assente nos combustíveis fósseis e acentuar a exploração de recursos naturais e a expansão do comércio internacional continua a sobrepor-se à necessidade global e urgente de travar as alterações do clima com justiça social. Preservar estes ecossistemas únicos é fundamental para assegurar o futuro sustentável do Planeta.
Rita Calvário"

2 comentários:

Rui Maio disse...

É incrível como a história se repete! Em mil oito e oitenta quatro/cinco realizou-se a conferência de Berlim com o nobre objectivo de fatiar o "bolo" constituído pelo continente africano. E as consequências desse acto ainda hoje são visíveis nas fronteiras africanas (em linha recta)...
Acho incrível que passados 122 anos se queira fazer a mesma coisa com as regiões polares... pelos vistos os governantes destes países ainda não tomaram consciência dos parasitas/vírus em que se tornaram e, consequentemente, em que nos querem tornar (nem mesmo com o Al Gore a martelar-lhes o juízo)!

P.S. - ainda vamos ver o Sócrates a reclamar para Portugal um pedaço do mar da Noruega para assegurar a continuidade da pesca do bacalhau!

Pedro Corga disse...

Mil oito e oitenta e quatro? hehe gostei! :oP