terça-feira, setembro 18, 2007

Socrátes - o vendilhão

Num país em que parece não haver gente com jeito para o negócio, ressalve-se este Primeiro Ministro que, de facto, vende tudo o que pode. Ele vende democracia, integridade, programa de governo, mas também contrata criancinhas para estarem numa sala de aula em frente a um computador, resumindo é um investidor de fundo.
Aliás gostava de relatar dois excelentes negócios que o PM fez recentemente, começando pela venda da integridade nacional ao império ditatorial chinês, recusando assim receber Dalai Lama, e acabando na venda de portáteis de 150 euros que vinculam o comprador a três anos de assinatura de serviços de "internet wireless" de velocidades miseráveis. A acrescentar a isto temos o sentido de oportunidade de Sócrates que, ao dar esta "oportunidade" aos professores, está na realidade a demonstrar que estes são mentecaptos e que os engana bem, dizendo que vende um portátil por 150 euros quando acaba por vender um portátil com características em declíno no mercado a "prestações".

8 comentários:

Macambuzia Jubilosa disse...

Quanto ao Dalai Lama, é preciso ver que este governo verga-se sempre perante potenciais potências, sejam a nível financeiro, comercial, militar ou estratégico. Não é uma questão de valores ou ideologia. É uma posição constante de agachamento perante o poder.

Não me parece que o Tibete vá defender Portugal em caso de ofensiva contra nós, nem me parece que agora ou futuramente irão acontecer grandes transacções comerciais com o Tibete. Já com a China...

Tudo o resto.. tipo violação dos direitos humanos e coisas assim não interessam nada... aliás Bush agradeceu o apoio militar dos Portugueses no Iraque e no Afeganistão. Eu, enquanto portuguesa, senti-me profundamente evergonhada, já Socrates vende-se (mais uma vez) com um joggingzinho pela manhã lá por terras da "liberdade".

Em relação aos computadores, o governo faz papel de Banco (e alimenta estes). Dá no instante o que se quer (o curso, o computador) e cria um ciclo infindável de vinculos de endividamento com os jovens. Quando o governo deveria estar exactamente a lutar contra o endividamento das familias. Mas não, ainda o promove. Havia um tal que dava máquinas de lavar, estes dão computadores. Computadores a quem não vai ter emprego. Cursos e computadores a quem não vai ter emprego para os poder pagar...

E depois ainda chamam-lhe modernização e choque tecnológico e implementação de medidas de incentivo à criação de emprego... e o camandro...

João Dias disse...

Pois...tenho de me espancar violentamente, esqueci-me desse outro maravilhoso negócio dos empréstimos para estudantes.

:-p

Rui Maio disse...

Oh João afinal o difícil foi começar a postar. Agora que já o fizemos, o difícil vai ser manter o ritmo! :D

João Dias disse...

Não estou preocupado, ficas tu encarregue de manter o ritmo.
hehe

Rui Maio disse...

então quero salário a dobrar!

pedro disse...

Quanto recebe quem comenta?

Quanto aos negócios socráticos, por quanto será que vai vender Portugal?

João Dias disse...

Recebe muito...apreço e consideração.
:-)

Rui Maio disse...

Qualquer dia os negócios socráticos, à semelhança do que fez um jornalista belga, põem é portugal à venda no e-bay!